Tarifa Zero BH faz primeira manifestação contra o aumento da tarifa

Tarifa Zero BH faz primeira manifestação contra o aumento da tarifa

Nesta quinta-feira, 3, aconteceu o 1° Ato: se a tarifa aumentar a cidade vai parar. A manifestação já estava sendo organizada desde o final do último mês, quando o aumento tarifário era apenas uma especulação. A confirmação do aumento de R$ 0,20 aconteceu na manhã do mesmo dia do ato, passando a valer neste domingo, 6.

Os manifestantes se concentraram na Praça Sete, a partir das 17h, seguindo para a porta do prédio da Prefeitura, na avenida Afonso Pena, por volta das 19h40. Os gritos de protesto tinham vários motes, indo de “ei, Fifa, paga minha tarifa”, “se a tarifa aumentar a cidade vai parar” até “na segunda vai ser maior”, indicando que outros atos seriam marcados.

Apesar do mau tempo, acompanhavam o ato membros representantes de vários grupos, entre eles a União Nacional dos Estudantes (UNE) e advogados da Iniciativa Cidadã de Auditoria à Dívida Pública (IAC). A Polícia Militar também acompanhou o protesto, que não teve nenhum contratempo. Já na porta da Prefeitura, o protesto seguiu com o ato simbólico de queima de uma catraca e a sequência acrobática de pulos dos manifestantes. Neste momento as duas vias da avenida Afonso Pena ficaram bloqueadas. Uma manifestante, que preferiu se identificar apenas por Angela, estava presente no ato, considerando-o com uma grande força no sentido de tencionar as políticas públicas na cidade.

Para a economista e membro do Movimento Tarifa Zero, Júlia Nascimento, a prefeitura agiu de forma desrespeitosa e sem transparência. “Segunda-feira vai ser uma surpresa pra muita gente esse aumento da tarifa. Está tudo muito de repente, talvez pelo receio de como a população vai reagir ao reajuste”, sentencia.

Nascimento acredita que o BRT Move está sendo usado como moeda de troca entre a população e as concessionárias de ônibus, de maneira que sua inauguração faça que a população aceite o reajuste passivamente. “Hoje [ontem, 3] pela manhã o presidente da BHTrans falou que o aumento da tarifa ter acontecido concomitantemente com a inauguração do BRT foi coincidência, mas todo mundo sabe que não foi”, questiona.

Texto por Alex Bessas e Lívia Tostes

Foto por Lívia Tostes

NO COMMENTS

Deixe uma resposta