TBT : O acidente nuclear de Chernobyl

TBT : O acidente nuclear de Chernobyl

0 85

Bianca Morais

Dia 25 de abril irá completar 53 anos do mais mais desastroso acidente nuclear do mundo. Em 1968, o reator 4 da Usina V.I Lenin, conhecida como Usina Nuclear de Chernobyl, explodiu e difundiu material radioativo na atmosfera. A tragédia matou muitas pessoas e contribuiu para apressar o fim da União Soviética.

Contexto histórico

Após a Segunda Guerra Mundial, a União Soviética investiu intensamente em energia nuclear, em tempos de Guerra Fria, o governo sovietico acreditava que esse tipo de energia mostraria ao mundo uma União Soviética com ciência e tecnologia avançada. A Usina de Energia Vladimir Ilich Ulianov, popularmente chamada de Usina Nuclear de Chernobil, começou a ser construída em agosto de 1972 e comissionada no dia 26 de setembro de 1977.

A usina foi construída a 20 km a noroeste de Chernobyl, uma cidade foi criada para abrigar a Usina e seus funcionários. Nomeada Pripyat, a cidade foi fundada no dia 4 de fevereiro de 1970, e era habitada por aproximadamente 50 mil trabalhadores da usina e suas famílias, a infraestrutura do município era impecável, contava com escolas, hospital, parque, cinema, academia, entre outros. 

O acidente

No dia 25 de abril de 1968, um teste iria acontecer no quarto reator da central de Chernobyl. Os engenheiros responsáveis iriam testar se o reator funcionaria mesmo se a usina ficasse sem energia. Durante a avaliação, os operadores burlaram alguns protocolos de segurança sobrecarregando o reator, os técnicos tentaram desligá-lo completamente, porém invés disso acabam sobrecarregando-o, o que provocou uma série de explosões em seu interior e fez com que o núcleo ficasse exposto e lançasse material radioativo na atmosfera. 

Imediatamente bombeiros foram acionados para tentar apagar as chamas, porém como não trouxe resultado helicópteros passaram a despejar materiais, como areia, em uma tentativa de conter a contaminação. Duas pessoas morreram na explosão e diversos bombeiros e operários foram internados devido a exposição às partículas radioativas.

De início a União Soviética, negou o acidente nuclear, pois sua divulgação significava um grande risco político. Apenas no dia 28 de abril eles fizeram o anúncio oficial, nessa altura o vento já havia espalhado a radiação para o mundo. Foram identificados altos níveis de radiação em locais com Polonia, Austria, Suécia, Bielorrussia e até lugares mais distantes como Reino Unido, Estados Unidos e Canadá. A irresponsabilidade do governo sovietico foi enorme e acarretou consequências desastrosas. 

Um dos cenários que mais chama a atenção nesse desastre é que apesar da explosão e do iminente perigo, ninguém nas imediações foi evacuado nas primeiras 36 horas após a tragédia. Quando foi evacuada em 1200 ônibus enviados pelo governo, a população foi informada de que seria algo temporário, por isso, não levaram seus pertences. 

A União Soviética chegou a evacuar quase 335 mil habitantes e definiu uma zona de exclusão com um raio aproximado de 30 km do reator, mas a essa altura já era tarde demais e os problemas estavam apenas no começo

Na época, cerca de 800 mil pessoas participaram de uma comissão criada pelo governo sovietico para ajudar a conter a dispersão do material radioativo. Eram soldados, cientistas, bombeiros, mineiros, operários, enviados às pressas para a região, muitos deles não sabiam do risco que corriam ao trabalharem naquele local, porém o salário oferecido a eles, e até o patriotismo, os incentivaram a ficar. 

A explosão colocou aproximadamente 100 toneladas de material radioativo no teto da usina e era necessário conter sua dispersão, a construção de um sarcófago foi elaborada, porém a única forma possível de realizá-la era retirando os resíduos do telhado. No começo, robôs foram usados, porém em determinada parte do processo, chegou-se à conclusão de que os melhores robôs seriam os humanos, os chamados “biorobos”. Esses indivíduos vestiam roupas especiais e ficavam entre 40 e 60 segundos no telhado e utilizavam pás para retirar os destroços. No total passaram em torno de 5 mil trabalhadores por esse serviço e 90% dos escombros foram retirados por elas.

Depois da retirada dos entulhos, a estrutura conhecida como “sarcófago de Chernobyl” foi colocada sobre o telhado. Em novembro de 2016 uma nova estrutura foi construída, custou mais de dois bilhões de euros e é capaz de suportar terremotos de baixa intensidade e promete funcionar até o final do século XXI.

Consequências do acidente

Foram 30% de 190 toneladas métricas de urânio emitidas na atmosfera. Uma das mais importantes e relevantes consequências do acidente de Chernobyl, sem dúvidas, foi o aumento da quantidade de câncer na população ucraniana e no país vizinho, a Bielorrússia. 

A demora na evacuação da população e a mão de obra utilizada para conter a radiação, levou milhares delas à exposição. Mais de 600 mil pessoas trabalharam nos meses seguintes à explosão para ajudar na descontaminação da área. O Comitê Científico das Nações Unidas sobre os Efeitos da Radiação Atômica, informou que mais de 6 mil crianças e adolescentes desenvolveram câncer na tireoide após a exposição à radiação.

Os indivíduos expostos à radiação foram favorecidos com uma compensação do governo, muitos ganharam uma pensão, alguns foram aposentados por invalidez e outros receberam tratamento médico especial. Até hoje não se sabe ao certo a quantidade de mortos por em razão da tragédia, uma vez que, a exposição a radiação levou muitos a morte nos anos seguintes.

Além de abalar diversas vidas humanas, a tragédia de Chernobyl causou uma destruição imperdoável nas florestas e na fauna silvestre. Logo após o acidente, uma área próxima de dez quilômetros quadrados recebeu o nome de “Floresta Vermelha”, pois muitas das árvores ficaram marrom-avermelhadas e morreram após receber radiação. O país mais afetado por Chernobyl foi a Bielorrussia, que teve 23% de seu território contaminado e perdeu aproximadamente 264 mil hectares de terras cultiváveis. 

Para além dos danos humanos e ambientais, a União Soviética também sofreu enormes prejuízos econômicos. Calcula-se que o desastre custou cerca de 235 bilhões de dólares em danos e ainda estimulou o movimento global contra o uso da energia nuclear.

Julgamento

A tragédia de Chernobyl poderia ter sido evitada, o que aconteceu naquela madrugada do dia 26 de abril de 1986 foi uma falha humana, um problema técnico. Seis pessoas foram julgadas pelo acidente e três condenadas a dez anos de prisão, contudo, cumpriram cinco anos e foram anistiados. 

Chernobyl hoje

Anos depois, algumas árvores voltaram a crescer na região e com a ausência de humanos cientistas percebem uma vida selvagem crescendo. Muitos animais silvestres como linces e alces, também lobos e javalis, tomaram conta daquele lugar. Ao redor da área da central nuclear existem muitas fontes de água, como lagos, rios e nascentes. 

A região de Chernobyl, no entanto, deve permanecer inabitada pelos próximos 20 mil anos até que se torne novamente segura para habitação humana, o local hoje é uma cidade fantasma e recebe turismo. 

A tragédia de Chernobyl aconteceu há 53 anos atrás, mas sua repercussão será eterna.

SIMILAR ARTICLES

0 104

0 90

NO COMMENTS

Deixe uma resposta