TBT: O Caso Watergate

TBT: O Caso Watergate

0 221

Por Bianca Morais

No dia 7 de abril, foi comemorado o Dia do Jornalista. Esses profissionais incansáveis, que estão sempre correndo atrás de uma boa reportagem e nunca perdem um furo de notícia.

O Tbt de hoje do Jornal Contramão homenageia dois jornalistas que ficaram mundialmente conhecidos após revelarem um dos maiores escândalos políticos dos Estados Unidos: Bob Woodward e Carl Bernstein. Provavelmente, a uma primeira vista você não reconheça esses nomes, porém com certeza já ouviu falar do Caso Watergate, que foi investigado por esses repórteres do Jornal Washington Post, e posteriormente levou à renúncia de um dos presidentes mais detestados dos Estados Unidos, Richard Nixon. 

Entenda o caso

Watergate é o nome dado a um complexo de escritórios localizado na capital dos Estados Unidos. Na noite do dia 18 de junho de 1972, cinco homens foram detidos após serem flagrados quando instalavam escutas e fotografavam documentos na sede do partido Democrata. 

A história dessa invasão chamou a atenção de dois jornalistas, Bob Woodward e Carl Bernstein, de um dos jornais mais importantes da capital do país, o Washington Post. Durante meses os repórteres trabalharam junto a um informante conhecido como Garganta Profunda. Os encontros aconteciam em um estacionamento e apenas algum tempo depois que se descobriu a identidade desse delator, ele era William Mark Felt, diretor assistente do FBI.

Quanto mais pesquisava, mais havia indícios de uma ligação entre o caso e a Casa Branca. Um dos homens pegos na noite da invasão estava na folha de pagamento do comitê que trabalhava para Nixon e um outro havia recebido um depósito de 25 mil dólares.

O presidente da época era o republicano Richard Nixon, ele havia sido eleito no ano de 1968. Nixon era o terceiro presidente dos Estados Unidos a ter que lidar com a Guerra do Vietnã e concorria à reeleição contra o democrata George McGovern, vencendo de maneira esmagadora, ganhando em 49 dos 50 estados americanos.

Nixon era conhecido por gravar tudo que se passava em vários cômodos da casa branca, indo de conversas a chamadas telefônicas, com o único objetivo de criar arquivos pessoais sobre sua trajetória. Durante a investigação do Caso Watergate, essas gravações foram solicitadas ao presidente, que entregou com resistência aos federais, porém muitas delas foram cortadas, o que levantava bastantes suspeitas quanto à sua participação no escândalo. 

O advogado de Nixon alegava que ele tinha prerrogativas de cargo, que é resumidamente, o poder que o presidente, como autoridade maior, tem de cometer crimes e não ser julgado por eles. A popularidade de Richard caia, e em 24 de julho de 1974 foi julgado pela Suprema Corte dos Estados Unidos e obrigado, por votação unânime, a apresentar as gravações originais, que provaram que Richard sabia das operações ilegais contra o partido democrata e ainda tentou atrapalhar as investigações.

A essa altura, a população já pedia o impeachment de Richard Nixon, que posteriormente, no dia 9 de agosto pediu a renúncia de seu cargo, que foi substituído pelo seu vice Gerald Ford. 

O trabalho dos jornalistas do Washington Post foi fundamental para o desenrolar desse caso. Se esses dois repórteres não tivessem seguido as pistas e feito a investigação sobre o Watergate, talvez essa trama política de espionagem, sabotagem e suborno do governo de Nixon jamais teria sido descoberta. 

O jornalismo investigativo praticado pela dupla, de trabalhar com uma fonte, confiar na nela, checar as informações, mostra a importância e o poder que os jornalistas têm. Sem dúvidas Bob Woodward e Carl Bernstein criaram uma notoriedade na área do jornalismo investigativo e uma imprensa mais corajosa.

NO COMMENTS

Leave a Reply