A TROPICÁLIA RETORNA À VIDA NA 13ª CINE OP

A TROPICÁLIA RETORNA À VIDA NA 13ª CINE OP

Por Melina Cattoni e Ana Luísa Arrunátegui
Fotografia: Ana Luísa Assis Arrunátegui

 

Apresentações audiovisuais e entrega de Troféu emocionaram a todos que estavam presentes no Cine-Teatro Vila Rica. Melodias ao som da Sociedade Musical Senhor Bom Jesus das Flores deram boas-vindas ao público enquanto se preparavam para Abertura da 13ª edição da Mostra de Cinema de Ouro Preto. O evento reafirmou a temática tropical com a escolha da trilha sonora, com músicas de Caetano Veloso e Gilberto Gil, e performances artísticas durante a cerimônia. Idylla Silmarovi e Marcelo Veronez protagonizaram o show de arte e cultura, com a participação dos alunos da Escola Estadual Dom Velloso.

Ao longo da abertura, a homenageada Maria Gladys recebeu o Troféu Vila Rica em tributo aos quase sessenta anos de carreira. Em seu discurso, afirma que vem de uma geração de diversas figuras incríveis e inteligentes, e completa: “quando olho para o meu currículo e para os trabalhos que eu fiz, percebo que sou uma atriz muito brasileira”. O evento arrepiou o público e encerrou com a exibição do curta documental, Maria Gladys, uma Atriz Brasileira, de Norma Bengell e do longa Sem Essa, Aranha de Rogério Sganzerla.

Este foi um resumo da primeira noite em Ouro Preto. Fique ligado na Mostra e veja a tropicália retornar à vida na 13ª Cine OP.

NO COMMENTS

Deixe uma resposta