Foram inauguradas no dia das crianças, 12, mais duas ciclovias do projeto Pedala BH, realizado pela Prefeitura Municipal da cidade. As pistas foram construídas dentro do  Parque Municipal Renné Gianetti, mas mesmo sendo uma novidade, já conta com reclamações por parte dos usuários do local.

O que deixou boa parte dos frequentadores do parque avessos à situação são as regras para a utilização da ciclovia. A regulamentação diz que apenas crianças de até 12 anos podem utilizar as vias, desde que estejam utilizando bicicletas de aros 12, 14 ou 16. Por meio do blog “BH em ciclo”, organizadores do projeto Bike Anjo BH disseram que “ é possível que a criação desta ciclovia limitará o uso da bicicleta dentro do parque, agora (as crianças) terão que se limitar ao traçado da ciclovia e deixarão de usufruir de toda a estrutura do parque.”

Há ainda outro motivo que faz com que boa parte dos ciclistas não seja a favor dessas regras. Com a livre circulação dentro do parque sendo proibida, é impossibilitada uma ligação entre dois pontos importantes da cidade, as avenidas dos Andradas e Afonso Pena, diminuindo a mobilidade urbana no centro da cidade.

O projeto Pedala BH é uma criação da PBH por meio da BHtrans e tem a intenção de viabilizar o uso de bicicletas na capital, facilitando para quem prefere o uso desse tipo de transporte.  Em tempos em que a mobilidade urbana é pauta de discussão, projetos como a alteração da lei nº 12.587, de autoria do ex-senador do PSOL, Randolfe Rodrigues, e o próprio projeto realizado pela empresa de BH são essenciais para que o fluxo da cidade possa acontecer corretamente.

A primeira ciclovia foi instalada próxima do Largo do Sol e tem extensão de 302 metros, a outra tem 185 metros e fica localizada próxima ao Lago dos Marrecos. Elas só podem ser utilizadas desde que as crianças e os seus responsáveis sigam as regras determinadas pelos organizadores do projeto. Uma delas é que o ciclista deve pedalar apenas na área exclusiva de circulação e no sentido indicado pelas setas desenhadas na pista. O regulamento também diz que o responsável deve acompanhar a criança o tempo todo, o mais próximo possível e ficando fora da pista.

As discussões a respeito desta ciclovia serão pautas de uma reunião online em um fórum do Google, com o nome de GT Pedala BH, realizado por técnicos da BHtrans e ciclistas de Belo Horizonte no dia 5 de novembro. O grupo tem a intenção de discutir temas que contribuirão para o programa da prefeitura, como a implantação de novas rotas e idealizar estruturas para facilitar o uso da bicicleta como meio de transporte. O grupo é aberto à participação de qualquer cidadão.

Saiba mais sobre o projeto de lei do ex-senador Randolfe Rodrigues:

Fórum de discussão da BHtrans

Texto do blog BH em ciclo

Texto e foto: Ítalo Lopes

SEM COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta