Page 319

Cada cidade tem um marco que atrai turistas, olhares e clicks de câmeras fotográficas. No momento, os Ipês são a atenção da vez na Praça da Liberdade, colorindo e embelezando os arredores da região.

Mas “Como é que o ipê sabe a época que vai florir?”. É a pergunta da dona de casa Lilian Lima que ama os Ipês e todos os anos vai a Praça fotografá- los. Muitas pessoas acham estranho o Ipê florir fora da primavera e o jardineiro Aristeu Antônio Mariota, 50, diz que a época de florescência dos Ipês varia de acordo com cada espécie. “O Ipê Amarelo floresce entre julho e agosto e permanece em flor durante um mês. Já o Rosa, floresce no período de inverno, entre 25 de maio e 30 de julho e permanece em flor por dois meses.” explica o jardineiro, que está nessa profissão há 14 anos.

Para florescer, os Ipês perdem todas as folhas, ficando apenas os galhos. Só então as flores começam a aparecer. “Todo mundo chama o Ipê de Roxo, mas se você olhar bem, vai ver que é rosa”, diz Mariota. Maria Du Carmo Santos, 60, trabalha na região da praça. Maravilhada, diz que tudo fica mais bonito com os Ipês: “Toda vez que o Ipê flora eu venho ver”, conta sorrindo.

Visite nossa galeria

Texto: Danielle Pinheiro e Débora Gomes

Imagens e edição: Marcus Ramos

Os freqüentadores da Praça da Liberdade já podem acompanhar a revitalização de dois importantes ícones da Praça: a “Fonte das Três Graças” e a “Moça mirando espelho d’água”. As duas são esculpidas em mármore carrara e a maior delas, a Fonte das Três Graças, comporta duas imagens femininas de mãos dadas, duas sereias logo abaixo e duas cabeças de carneiro na extremidade.

Com o passar do tempo, as fontes foram acumulando muita sujeira e o trabalho de limpeza e conservação é minucioso. No caso da “Moça mirando espelho d’água”, ainda será feito um trabalho de reintegração de elementos, uma vez que um dos braços da escultura se soltou há algum tempo.

O restauro terá duração de 90 dias e será feito ao ar livre. Serão utilizadas telas no lugar de alguns tapumes, para que a população possa assistir o trabalho.

Por Daniella Lages

Esquina de Rua Bernardo Guimarães com Rua da Bahia, dois telefones públicos foram depredados e arrombados . De acordo com o manobrista Renato Santos, 36, que trabalha na região a cerca de seis anos, os orelhões da região são constantemente depredados “eles vem arrombar o orelhão e tirar peças para depois vender”, informa.
A empregada doméstica Andressa Rison, 43, utiliza os telefones constantemente e reclama da precariedade do serviço, “um desses telefones está quebrado desde o carnaval e ninguém concerta, estão descuidados”, analisa.
O jornal Contramão entrou em contato com a empresa Oi, responsável pelo serviço de telefonia de utilidade pública, mas não obteve retorno sobre o assunto.

telefone-pablico

Por Henrique Muzzi

Foto: Hélio Monteiro

A sexta- feira acordou com várias barracas armadas na Praça da Liberdade para receber a 3ª edição do Festival Andando de Bem com a Vida. Com o slogan “Um suspiro para o Planeta”, o festival tem início hoje, às 19 horas, com uma programação totalmente gratuita e diversificada, reunindo apresentações voltadas para temas socioambientais e culturais.

Horas antes do evento começar, algumas tendas foram ocupadas aos poucos, começando a dar forma ao Festival. A massoterapeuta Andrea Fonseca começou a organizar a tenda do Núcleo de Terapias Naturais “Harmonia e Luz” às 11 horas. Oferecendo técnicas de relaxamento como Reiki, Massoterapia, Auricolocupuntura, dentre outras, Fonseca diz que o objetivo maior das terapias naturais é promover o equilíbrio físico, mental e emocional de cada um, salientando que a harmonia começa de dentro e exterioriza- se. Participando pela primeira vez no festival, Andrea Fonseca tem grandes expectativas: “Ano passado o evento recebeu cerca de 30 mil pessoas. Espero que esse ano este número aumente e que nos próximos anos, possa estar aqui também”, conclui.

Quem chegou cedo também, foi a equipe da Clinica Nueva. A responsável pela organização da tenda, Aline Rosa, disse que as especialidades de destaque durante os três dias de evento serão Pilates, Yoga e massagens.

Além de atividades voltadas para o bem do corpo e da mente, o evento contará com diversas apresentações culturais.

A programação está no site oficial do evento que garante informação, diversão e reflexão por três dias. Confira! http://www.fabv2010.com.br/

dsc_07441

Por: Débora Gomes

O maior festival de diversidade cultural de Minas começa amanhã na Praça da Liberdade. Cerca de 38 tendas estão sendo montada nos arredores da Praça. Ao lado do coreto a maior delas “Espaço AR”, com 10×20 metros. Durante todo o evento acontecerá: shows workshops, palestras, discussões científicas, aplicações de massagens e outras técnicas para o seu bem estar e conexão com o planeta.

Para o professor e médico oriental Ulisses Martins Filho, o evento é muito importante, toda a população poderá participar,. Acontecerão diálogos científicos sobre a vida, o meio ambiente, de como envelhecer bem tendo hábitos de vida saudáveis. “Todos nós temos que envelhecer, mas, envelhecer com saúde e não com doença”, explica o professor que, ainda defende a ideia de que devemos repensar nosso estilo de vida perante o mundo e ao planeta.

A abertura do evento está programada para amanhã às 19h, o evento se estenderá até domingo, dia 27, de 7h às 20h. O evento conta com shows de Marcos Viana e os integrantes do Sagrado Coração da Terra, Udiyana Banda e outros. O festival é uma realização do Instituto Ayurveda e a entrada é gratuita.

Para mais informações acesse: http://festivalandandodebemcomavida.blogspot.com/

Por: Daniella Lages

Uma combinação a princípio bem incomum revela a que ponto pode chegar a criatividade das pessoas em época de copa do mundo e principalmente a dos empreendedores e proprietários de estabelecimentos comerciais. Percebe-se isso nas decorações utilizadas para integrar a torcida pela seleção brasileira no campeonato. Além daqueles que se aventuram pelos sinais vendendo os mais diversos adereços de torcida, as mais impossíveis combinações aparecem nesse momento, despertando a curiosidade, por exemplo, de quem passa pela Avenida Cristovão Colombo, na região da Savassi.

Entre os livros e seus renomados autores, uma livraria e cafeteria que, na ocasião, é também loja de enfeites da copa do mundo, reservaram um espaço para as bandeirolas, vuvuzelas, apitos, camisas, pandeiros, pulseiras, bonés, chapelões, bichos de pelúcia, guarda-chuvas, bolas, perucas, fantasias, sprays coloridos, entre outras variedades surpreendentes, todas em verde-amarelo-azul, para todos os gostos e olhares.

Na fachada da Livraria que antes se lia: Literatura, café e arte, agora se vê: Status na copa. Os autores dos livros que disputam o espaço com os adereços nas estantes – e alguns que nem brasileiros são – parecem observá-los, contrastando a visão do leitor que já não tem certeza, diante de tanta variedade de “fantasias”, do fim que dará ao seu dinheiro naquele momento: se lê ou torce.

O Livreiro Roberto Alcântara, 45, que trabalha no local, disse que a idéia de reservar um “cantinho” para os adereços foi do proprietário da loja que “é um empreendedor nato e reconhece a chance da ganhar dinheiro nessa época em que as pessoas se entusiasmam com sua seleção de futebol” explica Alcântara. Diz ainda que: “uma pessoa foi contratada exclusivamente para as vendas dos adereços”.dsc_0462dsc_0468

dsc_04691dsc_04481

Por: Danielle Pinheiro